dezembro 02, 2009

o espelho...

... tem uma cumplicidade que te reflecte, fazendo aguçar desejos, apetites. Faz-te contar histórias de corpos aos pares em danças que se tocam. Peles que deslizam em suores de mãos que os percorrem, de sexos que se tocam em lábios cheios de beijos molhados. Ao espelho, entregaste a tua inocência fingida, deixando que a outra, do outro lado, te penetrasse com dedos e língua cheios de reflexos imaginados. Tocaste a outra, viste a tua mão percorrer-lhe os seios como se fossem os teus. Eram os teus seios nos dela, era a tua boca igual à dela, era o teu sexo beijando o dela, na superfície fria do espelho. Uma dualidade quente-fria construída. Uma cumplicidade de corpos femininos que tocando-se, não se sentiam. Que se beijando, não se mordiam. Que se masturbando, em gémeos e apetecidos movimentos, só em ti provocaram escorridos que tu derramaste em gemidos, à beira daquele espelho envergonhado.






1 comentário:

Simplesmente disse...

a cumplicidade que permite ver as coisas boas 2 vezes :)